BREVE HISTÓRICO

O cantor, compositor e acordeonista LUIZ CARLOS BORGES iniciou sua carreira aos nove anos de idade no conjunto Irmãos Borges, na região missioneira do Rio Grande do Sul, com quem gravou seus três primeiros discos. Sua carreira solo iniciou a partir do sucesso com a composição "Tropa de Osso", premiada na 9ª edição da Califórnia da Canção Nativa de Uruguaiana, festival que dá início ao movimento musical que revolucionou a música gaúcha a partir da década de 70.

Borges é formado em Música e em sua trajetória profissional, assumiu cargos como assessor de Cultura e Turismo das cidades de São Borja e Santa Maria. Em 1983, como Secretário de Cultura, idealizou e desenvolveu o Festival Musicanto Sul-Americano de Nativismo em Santa Rosa. 

No ano de 1992, lançou seu 1º CD Internacional "Gaucho Rider", e iniciou o ano cumprindo uma agenda de 14 Shows pela Europa, em países como: Alemanha, Áustria, Itália, Eslovênia, Suíça e Polônia. Borges marcou presença também em eventos musicais de outros diversos países, entre eles: Festival Nacional Del Folclore em Cosquin, Córdoba – Argentina; Fiesta Nacional del Chamamé em Corrientes – Argentina; Festival Internacional de Folclore – em Salt Lake City - Estados Unidos; Semana Regional do Folclore em Caiena - Guiana Francesa. Em 2005, esteve em Viena, na Áustria, representando o Brasil junto a outros diversos artistas da música regional gaúcha. Em 2006 com o violonista Maurício Marques e o gaiteiro Renato Borghetti, participou do festival de música e poesia da cidade de Elko, Nevada – Estados Unidos. Em 2008 a convite da inesquecível Mercedes Sosa, participou da última turnê da cantora pela Alemanha e Israel fazendo parte também do seu último álbum, “Cantora”, com a música de sua autoria em parceria com Mauro Ferreira, Misionera. Em 2011 participou de festivais de Jazz e música Folclórica na França e na Bélgica, e há mais de 30 anos representa o Brasil em Festivais de Música na Argentina.

 

Com mais de 55 anos de carreira e 35 discos gravados, Luiz Carlos Borges é considerado Embaixador Cultural do Rio Grande do Sul e segue sempre investindo na renovação da música regional do Sul do país. Seus mais recentes trabalhos são os discos JAGUARETÊS - Luiz Carlos Borges canta Telmo de Lima Freitas, lançado em 2018; o EP digital instrumental Rio Infinito Lado A, acompanhado de Yuri Menezes ao violão, lançado em 2020; e o disco COSA DE HERMANOS, lançado no início de 2021 na argentina, um projeto em parceria com Yamandu Costa e Rudi y Nini Flores.